Rússia entra na briga pelo mercado brasileiro da polaca e bacalhau

Rússia entra na briga pelo mercado brasileiro da polaca e bacalhau

Russos planejam competir com Alasca e Noruega por polaca e bacalhau no Brasil, além de entrar em outros mercados da América Latina e África

10 de janeiro de 2019

arroba publicidade
A Rússia está de olho no mercado estrangeiro de pescado e pretende criar um programa similar ao Conselho Norueguês da Pesca (NSC, ex-Norge) para estimular a marca dos produtos russos em mercado atualmente fechados ou com pouca participação na pauta de exportações daquele país, indicaram oficiais da Agência Russa da Pesca (Rosrybolovstvo).

O Brasil é um dos alvos das futuras campanhas de marketing, como informou o portal Seafood News. O objetivo é competir diretamente com o Alasca pela polaca e com a Noruega pelo bacalhau. German Zverev, chefe da Russian Pollock Association, disse ao site que o Brasil entrou na lista pois a demanda por peixes brancos no País aumentou significativamente nos últimos anos.

O veículo informou que as estimativas da associação indicam que o suprimento anual de filé de polaca e bacalhau exportados para o Brasil está na faixa de 80 mil a 90 mil toneladas métricas. Com a implementação dos projetos de comercialização e exportação, os produtores russos serão forçados a aumentar o volume de produção, atualmente estimado em cerca de 200 mil toneladas por ano.

A agência Russa também estaria planejando expandir suas exportações para o continente africano. Para isso, seria criada uma organização autônoma sem fins lucrativos no país, cuja a principal atividade seria a promoção de peixes e frutos do mar russos em mercados estrangeiros, com funções semelhantes às do Conselho Norueguês de Frutos do Mar (NSC).

Alasca, Brasil, exportação, German Zverev, importação, Noruega, NSC, peixe branco, Russian Pollock Association, Rússia

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3