Denúncia de ostras ilegais em Santa Catarina

Denúncia de ostras ilegais em Santa Catarina

06 de fevereiro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: norfolkdistrict


Santa Catarina é o maior produtor de ostras e mexilhões do Brasil. Mas se uma denúncia feita ao Ministério da Pesca e Aquicultura de possível importação e cultivo ilegal de larvas triploides no Estado for confirmada, o trabalho desenvolvido na Grande Florianópolis pode estar comprometido. E ainda por cima envolver crimes de ordem sanitária, ambiental e econômica.


Conforme a denúncia, as ostras foram introduzidas no território nacional sem o devido controle sanitário e sem avaliação do impacto ao ambiente. O contrabando oferece riscos aos cultivos e representa uma ameaça a biodiversidade dos recursos pesqueiros. 


No dia 3 de fevereiro, a última segunda-feira, técnicos do Ministério da Pesca, em conjunto com o Ibama (Instituto do Meio Ambiente), Policia Federal e Cidasc (Companhia Integral de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), visitaram produtores de ostra no Pântano do Sul e em Palhoça. Eles recolheram amostras aleatórias, que foram encaminhadas para analise laboratorial.


Ostra em risco?


O Ministério da Pesca e Aquicultura — em conjunto com o Ibama, a Polícia Federal e a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina — já está apurando o caso, informou o Diário Catarinense. 


"A denúncia é grave não somente por se tratar de um crime, mas também por representar um grande risco à sanidade dos animais aquáticos cultivados no Estado", afirmou nota do Ministério da Pesca. 


A pasta reconhece o risco sanitário envolvido e a concorrência desleal com os ilegais, e anunciou que ações dessa natureza são importantes para conscientizar e moralizar o setor.

contrabando, ilegais, importação, investigação, ostras, santa catarina

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3