Diefs e Abad apontam crescimento do food service; franquias devem crescer 8,1%, diz ABF

Diefs e Abad apontam crescimento do food service; franquias devem crescer 8,1%, diz ABF

Diefs faturam 9% a mais até agosto, enquanto associados da Abad chegam a 5% de elevação; entre jul/17 e jul/2018, franquias faturaram R$ 21,5 bilhões

31 de outubro de 2018

arroba publicidade
Em dezembro de 2017 os Distribuidores Especializados em Food Service (Diefs) estimaram um crescimento entre 8% e 10% para 2018. Recentemente, o grupo divulgou os números nominais de janeiro a agosto que mostram até o momento uma expansão de 9,03%. E que apesar da incerteza do mercado com o cenário político, o Diefs mantém o estímulo aos seus distribuidores, a fim de garantir os objetivos anuais.

Os indicadores de desempenho no primeiro mês do ano apontaram crescimento de 9,18%. O período mais crítico foi em março, com apenas 0,34%, mas houve uma melhora no final do semestre que culminou com a elevação de 19,47% e 12,32% em julho e agosto, respectivamente. O grupo dos Diefs representa 14 associados e 85 mil clientes atendidos semanalmente em praticamente 2.500 municípios brasileiros.

A comparação deste desempenho com os números da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (Abad) traz diferenças significativas. A entidade responde por 95% do abastecimento dos pequenos mercados (com até quatro caixas), além de 85% do abastecimento de bares e 45% do que é fornecido ao varejo farmacêutico e de cosméticos.

Os associados da Abad iniciou o ano apresentando dados negativos de -1,14% e se manteve em queda até maio de 2018 com -8,75%. Porém conseguiu reverter a situação nos meses seguintes, com um pico de faturamento em agosto de 4,94%.

Em relação ao mês de julho de 2018, a alta foi de +5,91%. Já no acumulado do ano, de janeiro a agosto, houve queda de -0,55% em relação ao mesmo período de 2017. “Embora a massa de desempregados, que é o grande pilar da recuperação econômica, permaneça sem grandes movimentações e o cenário político muito indefinido, o setor atacadista e distribuidor manteve-se firme no propósito de reverter os resultados negativos do início do ano. Agora, com a proximidade das festas de fim do ano, período que sazonalmente nos favorece, estamos colhendo o resultado desse empenho”, afirmou antes das eleições Emerson Destro, presidente da Abad.

Em termos reais, o faturamento do setor teve alta de +0,72% em agosto em comparação ao mesmo mês de 2017. Em relação ao mês de julho, o crescimento foi de +6,01%. De janeiro a agosto de 2018, a retração é de -3,82%. Destro observou ainda uma pequena melhora recente na economia. “Aparentemente o País retomou, ainda que em ritmo bem lento, a trajetória de crescimento que vinha construindo antes da paralisação dos caminhoneiros. Por isso, trabalhamos com a expectativa de crescimento de até 1% no faturamento deste ano”, conclui.

Franquias de alimentação também crescem 
Um balanço da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostrou que o segmento da alimentação teve faturamento total de R$ 168,36 bilhões em julho de 2017 até a mesma época de 2018. Os dados ainda revelam que   as redes de alimentação ganharam R$ 21,544 bilhões no período, o que caracteriza um crescimento de 8,1% na receita do setor.

A queda da inflação e da Taxa Básica de Juros (Selic), o aumento dos índices de confiança do consumidor e da indústria foram alguns fatores que colaboraram com o crescimento.

E são grandes as expectativas para o mercado de food service em geral no ano de 2018. A culinária asiática, uma das mais tradicionais, corresponde a 9% do setor e cresceu 2% no faturamento em 2017, de acordo com a última avaliação da Pesquisa Setorial de Food Service da ABF.

Abad, ABF, aumento no consumo, Diefs, frutos do mar, indicadores de desempenho, mercado, msc, pesquisa

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3