Harvard cria plástico a partir de camarão

Harvard cria plástico a partir de camarão

05 de novembro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: S Khan


A sustentabilidade dos subprodutos ganham cada vez mais protagonismo. Pensando nisso, pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveram um novo tipo de plástico, feito a partir de cascas de camarão, que se decompõe em apenas alguns meses e é sustentável.

O plástico é produzido com base em quitina, o segundo maior componente orgânico existente na natureza, depois da celulose. O composto está presente nas cascas do crustáceo.  “Uma quantidade enorme de camarões é processada todos os dias e as cascas, ricas em quitina, vão para o lixo, desperdiçadas, por isso escolhemos a pesquisas as propriedades do produto”, conta bioengenheiro Javier Fernandez, um dos participantes do estudo, em entrevista ao site Ciência Hoje. 


“A primeira versão é mais simples e feita só com quitina e pode ser usada para produzir objetos simples, como copos, e a segunda já tem adição de fibríona e tem propriedades mecânicas similares às do alumínio, então pode ser aplicada em áreas mais específicas, como a medicina”, diz Fernandez. “O material, além de forte, é muito biocompatível, o que abre muitas possibilidades de uso, como a correção da abertura de hérnias ou de tendões danificados”, completou Fernandez.


Porém, ainda não há previsão de lançamento do novo plástico no mercado, pois o custo ainda é alto, cerca de quatro a cinco vezes mais do que a do plástico comum. Mas Fernandez aposta em uma possível baixa no preço no futuro. “O preço deve ser reduzido, porque ele é feito à base de água e componentes naturais, e não de petróleo”, conclui.

camarão, casca, Harvard, pesquisa, plástico, quitina

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3