Interesse na aquicultura cresce no AM, segundo registros do IPAAM

Interesse na aquicultura cresce no AM, segundo registros do IPAAM

07 de fevereiro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Jack Parkinson


A Amazônia tem um dos maiores potenciais para pesca e aquicultura do Brasil, mas o mais importante para a região é preservar sua abundância de água e sua biodiversidade, para isso a aquicultura sustentável é uma boa opção e mais  pescadores e criadores estão interessados nessa modalidade, informou pesquisa do Instituto de Proteção no Ambiental do Amazonas (IPAAM).


Em 2013, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), por meio da Gerência de Controle de Pesca (GECP), realizou 405 novos cadastros e licenças expedidos para a atividade de aquicultura, o que representou um salto de 62% em relação a 2012.

Manaus foi o município com maior procura por licenciamento, com 103 pedidos de registro, seguido por Itacoatiara (41), Rio Preto da Eva (33), Presidente Figueiredo e Careiro (26).

Segundo o presidente do IPAAM, Antonio Ademir Stroski, em comunicado, o Instituto está facilitando cada vez mais o licenciamento ambiental, principalmente no setor primário, em destaque para as duas modalidades de criação de pescado – piscicultura e aquicultura, mas ressalta que o avanço na resolução das questões fundiárias pelos órgãos responsáveis vai possibilitar a liberação de mais licenças ambientais para o setor primário para empreendimentos de maior porte (acima de cinco hectares de lâmina d’água).


“Um empreendimento de piscicultura e aquicultura de grande porte precisa ter uma documentação fundiária. Nossa expectativa é trabalhar para expedir mil licenças por ano no Estado, meta para 2014”, destacou Stroski.

Amazonas, Amazônia, aquicultura, IPAAM, Manaus, registros

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3