Nome Polaca do Alasca pode ser extinto

Nome Polaca do Alasca pode ser extinto

03 de novembro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Wapster


 O GAPP (Genuine Alasca Pollock Producers), grupo que representa praticamente todos os processadores da polaca do Alasca, pediu à Food & Drug Administration para atualizar o nome de mercado aceitável de "Polaca do Alasca" para simplesmente "Polaca", dizendo que o uso do nome "Polaca do Alasca” em peixes provindos da Rússia provoca a confusão do consumidor.

O nome comum é frequentemente específico para uma espécie, enquanto o nome de mercado aceitáveis??, muitas vezes refere-se a várias espécies.

A GAPP pediu ao FDA para simplificar a entrada de polaca, retirando o "Alasca" dos nome de mercado aceitáveis.  A Associação diz a maioria dos consumidores acreditam que o descritor geográfico no nome do mercado significa que o produto veio do Alasca. Em sua apresentação, a entidade apresentou provas de uma pesquisa relativa ao consumo nacional de usuários de frutos do mar, que mostrou 80% dos consumidores achavam que um produto rotulado como 'polaca do Alasca’ veio do Alasca.

Pelo pedido, a utilização do nome 'Alasca' só se tornaria então legal como um descritor geográfico quando se refere a polacas colhidas no Alasca.  Fazer uma mudança para um nome do mercado não é incomum. A FDA atualiza a lista de frutos do mar a cada ano, e só em 2013, ele fez 93 alterações na lista, das quais, 19 dessas mudanças foram relacionadas ao nome de mercado.  

“A única polaca que chega ao mercado brasileiro hoje é proveniente da Rússia. A questão que está sendo reivindicada é que o pescado de outros lugares não possa usar a nomenclatura de polaca do Alasca, a questão é de origem. Hoje no Brasil, o peixe chega como double frozen, ou seja é congelado duas vezes, já o pescado do Alasca é congelado uma única vez, por isso a qualidade é outra. A pesca do Alasca é fiscalizada e a qualidade também, por isso a intenção é preservar o nome com a origem certa do peixe, diferenciar o produto”, diz José Madeira, diretor do Alaska Seafood Marketing Institute (ASMI), em entrevista ao Seafood Brasil.

Alasca, Alaska, ASMI, nome comercial, nome de mercado, polaca, Rússia

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3