Pesca ilegal prejudica vendas de lagosta; fiscalização falha

Pesca ilegal prejudica vendas de lagosta; fiscalização falha

15 de julho de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Patrik Neckman


A pesca ilegal da lagosta tem ocasionado problemas a comercialização do crustáceo. O principal problema acontece em Fortaleza, há um mês a pesca da lagosta foi liberada no Ceará e os números são baixos; pescadores preveem perda de 30%.


Segundo a Associação dos Armadores de Pesca da Lagosta do Ceará, nos primeiros dez dias no mar, os pescadores do Mucuripe trouxeram, em média, apenas 200 kg de lagosta. A associação alega que no ano passado, no mesmo período, eles pescaram até mil quilos do crustáceo. A queda está relacionada a pesca ilegal, segundo a Associação em entrevista ao G1.


Ibama


A postura do Ibama foi criticada pelos pescadores. A entidade, porém, admite que a fiscalização apresenta problemas, mas alegou que as equipes também realizam operações em terra para inibir a pesca ilegal.  O Ibama apresenta outros problemas além da pesca ilegal para a diminuição do volume do pescado, como, por exemplo, as mudanças climáticas. Recentemente, o Ibama fez uma operação no litoral cearense, na qual capturou mais de 22 toneladas de lagosta provenientes da pesca indevida, o que mostra o interesse em coibir e tornar a pesca mais sustentável e atraente para o setor.  O chefe da divisão técnica do Ibama no Ceará, Rolfram Cacho, informa que essa foi a maior apreensão dos últimos dez anos. “Fizemos um trabalho de inteligência de quase dois meses para fazer os flagrantes dessa operação”, explica em comunicado oficial. Cerca de oito mil quilos do crustáceo teriam sido comercializados com beneficiadoras de forma clandestina.

ceará, fiscalização, Fortaleza, Ibama, lagosta, Mucuripe

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3