PPM 2013: baixe o estudo completo

PPM 2013: baixe o estudo completo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou na última terça-feira (16/12), os resultados da última Pesquisa Pecuária Municipal. Pela primeira vez na história deste estudo, realizado por meio de convênio do órgão com o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), a produção de pescado em cativeiro foi contemplada.

19 de dezembro de 2014

arroba publicidade
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou na última terça-feira (16/12), os resultados da última Pesquisa Pecuária Municipal. Pela primeira vez na história deste estudo, realizado por meio de convênio do órgão com o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), a produção de pescado em cativeiro foi contemplada.

De acordo com o documento divulgado na íntegra, a PPM 2013 teve como novo desafio retratar o desempenho da aquicultura nacional (continental e marinha) em cada um dos 5 570 municípios brasileiros. "A pesquisa passa a investigar anualmente a piscicultura (criação de peixes e alevinos), a carcinicultura (criação de camarões e suas larvas e pós-larvas), a malacocultura (criação de ostras, vieiras e mexilhões e suas sementes) e a criação de outros animais da aquicultura (rãs, jacarés etc.)", indica o documento. "Como particularidade da pesquisa, não são consideradas as produções de estabelecimentos com finalidade de lazer, como pesque-pague e hotel fazenda", esclarece.

O IBGE relata que as informações foram obtidas a partir de colaborações de 2 618 municípios. Estes obtiveram um valor total da produção de R$ 3,055 bilhões. "A criação de peixes é a mais representativa dentre os produtos investigados, representando 66,1% do valor total da produção. Em segundo lugar, ficou a produção de camarões, com 25,0% do valor total da produção", diz.

Baixe aqui o estudo completo, como divulgado pelo IBGE.

camarão, dados, estudo, IBGE, PPM 2013, tambaqui, tilápia

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3