Walmart reconhece nova certificação do Alasca; mudança não afeta venda no Brasil

Walmart reconhece nova certificação do Alasca; mudança não afeta venda no Brasil

13 de fevereiro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Walmart


Após meses de discussões acerca da metodologia de certificação de sustentabilidade adotada pelas indústrias de pesca do Alasca, depois que estas cancelaram o vínculo que tinham com a Marine Stewardship Council (MSC), a matriz do Walmart nos EUA declarou oficialmente que vai continuar comprando produtos do Estado graças ao compromisso assumido de assegurar a sustentabilidade da produção pesqueira local.


O Alaska Seafood Marketing Institute (ASMI) assinou novo contrato, no começo de 2013, com a Responsible Fisheries Management (RFM) e passou a seguir as regras do TSC (The Sustainability Consortium, ou Consórcio de Sustentabilidade, em uma tradução livre do termo ). O governador do Alasca, Sean Parnell, anunciou em 24 de janeiro que ambos haviam chegado a um acordo e em seguida o Walmart afirmou oficialmente que passou a reconhecer os princípios da nova certificadora.


De acordo com nota da varejista americana, a aprovação se segue a um processo de quatro meses conduzida pelo TSC para atestar a credibilidade do programa de sustentabilidade que pretende promover a gestão da pesca mais sustentável. O jornal inglês The Guardian recentemente relatou que representantes de ASMI e vários funcionários do Estado trabalharam com o Walmart e o TSC, incluindo uma visita de uma delegação à sede, em Bentonville, Arkansas, em setembro de 2012. Recentemente, o Walmart enviou uma delegação para o Alasca para continuar as discussões para esclarecer aspectos do programa de Certificação de Gestão da Pesca Responsável.


“Esta é realmente uma boa notícia para as dezenas de milhares de pescadores e trabalhadores do Alasca que são comprometidos com a pesca sustentável. Estamos felizes que o Walmart tenha  decidido aceitar os nossos esforços de sustentabilidade e a certificação RFM, satisfazendo as suas políticas sustentáveis ??de abastecimento”, disse o porta-voz do ASMI, Tyson Fick.


E no Brasil?


O Seafood Brasil entrou em contato com o Walmart Brasil, que em nota oficial garantiu que a mudança não afeta a comercialização de pescado no Brasil. “Hoje, o Walmart Brasil comercializa salmão do Chile e também salmão selvagem do Alasca, com certificação da MSC. A empresa acredita que o estabelecimento de critérios de sustentabilidade para a cadeia de pescado trará diretrizes e abrirá oportunidades para que outros programas sejam desenvolvidos com o mesmo fim.”


O Walmart Brasil também apoia iniciativas locais, como é o caso da comercialização da tilápia produzida no Baixo Sul da Bahia. “O trabalho em conjunto entre o Walmart e a Coopecon, por meio da parceria com o Clube dos Produtores, tem como objetivo dar acesso aos produtores, ao mercado de varejo, por meio das lojas do Walmart Brasil”, diz a rede em nota. “O clube também contribui para fixação dos pequenos e médios produtores em suas propriedades, desenvolvendo seus negócios, e possibilitando o aumento da rentabilidade.


Na outra ponta, os clientes dos supermercados também são beneficiados com qualidade, frescor e preço baixo, além de respeito pelas práticas agrícolas sustentáveis.”


O que é TSC?

O Consórcio de Sustentabilidade (TSC)  é uma organização de diversos participantes globais que trabalham de forma colaborativa para construir uma base científica que impulsiona a inovação para melhorar a sustentabilidade de produtos de consumo. O TSC ditou as regras para o novo programa de certificação RFM, que analisou a pesca do Alasca durante um ano e atestou os padrões sustentáveis, além de ser considerado mais viável para os produtores locais.

Alasc, ASMI, certificação, msc, RFM, salmão, sustentabilidade, TSC, walmart

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3