Amazônia: RO precisa escoar pirarucu, alvo de novo marco regulatório no AM

Amazônia: RO precisa escoar pirarucu, alvo de novo marco regulatório no AM

Amazônia Legal tem duas discussões em andamento que movimentam a cadeia produtiva local de pescado

20 de julho de 2015

arroba publicidade
A Amazônia Legal tem duas discussões em andamento que movimentam a cadeia produtiva local de pescado. Em Rondônia, o consumo do pirarucu não acompanha a oferta, que não para de crescer. Já no Amazonas, o governo estadual vai assinar um marco regulatório da pesca manejada do pirarucu, na próxima quinta-feira (23/07), durante a abertura do 1º Seminário Estadual do Manejo Comunitário do Pirarucu, no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

Conforme apurou o jornal A Crítica, de Manaus, o decreto traz a normatização e o estabelecimento de regras para a atividade artesanal de pesca do pirarucu, para preservar a espécie e melhorar a renda do pescador. Apesar de enchentes, falta de estrutura e desorganização das comunidades, segundo a publicação, foram capturados 169.861 indivíduos na Reserva do Desenvolvimento Sustentável do Mamirauá desde 2002 - ano em que foi iniciado o manejo do peixe. O percentual médio de captura é de 67%.

De acordo com a secretaria de Produção Rural e Sustentabilidade do Amazonas, o comércio de pirarucu extraído de áreas manejadas rendeu R$ 178.040 milhões, dos quais R$ 44,5 milhões foram pagos aos pescadores, no período entre 2002 e 2014.

Peixe sobra, compradores faltam

Um dos polos com maior potencial produtivo do País na aquicultura sofre com um descompasso entre oferta e demanda que prejudica a aquicultura do pirarucu. De acordo com Jenner Bezerra de Menezes, diretor de Projetos da Biofish Consultoria, a espécie está com problemas de escoamento em todo o Estado de Rondônia. "Aqui em Ariquemes tem criador com 100 toneladas sem fluxo de venda. Fosse tambaqui estaria vendido, aliás este está em déficit de oferta", explica.

Essa dinâmica preocupa o governo estadual. Na última quinta-feira (16/07), gestores de 11 órgãos governamentais se reuniram com o vice-governador, Daniel Pereira, e decidiram realizar diversas ações nesta segunda (20/07), batizado de o "Dia do Peixe em Rondônia", conforme apurou o portal Ariquemes Online

O governo quer vender melhor os benefícios do consumo de pescado para a saúde e a valorização do pirarucu produzido em Rondônia, pouco consumido nos lares, restaurantes, hotéis e no varejo local.  Por isso, pretende incentivar a criação de cooperativas, mudança do cardápio e o processamento facilitado do peixe para o fornecimento regular a escolas estaduais. Além disso, programou uma reunião com a iniciativa privada para discutir estratégias para o aumento do consumo no Estado.

Amazonas, aquicultura, Arapaima gigas, Pirarucu, Rondônia

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3