Anuário PeixeBR 2020: Crescimento de 4,9% da piscicultura nacional
Aquicultura

Anuário PeixeBR 2020: Crescimento de 4,9% da piscicultura nacional

Tilápia permanece como a principal espécie produzida

14 de fevereiro de 2020

arroba publicidade
A piscicultura brasileira cresceu 4,9% em 2019 com 758.006 toneladas produzidas, com a tilápia permanecendo como a principal espécie, conforme dados do Anuário 2020 da Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR) divulgados nesta sexta-feira (14). Os peixes nativos fecharam o ano de 2019 representando 38% da produção nacional e as demais espécies com 5%.
 
Mais um ano da tilápia
 
A tilápia permanceu na liderança das espécies aquícolas produzidas no Brasil em 2019, alcançando 432.149 toneladas, ou seja, 57% de toda a piscicultura nacional. O resultado foi superior ao de 2018, quando a atividade registrou 400.280 toneladas da espécie. Esses números manteve o Brasil como o 4º maior produtor de tilápia do mundo.
 
 
Apesar do crescimento em 2019, Francisco Medeiros, presidente executivo da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), analisa que a atividade poderia ter oferecido números maiores. "Indiscutivelmente, o resultado é positivo, porém poderia ter sido melhor. A grande oferta de tilápia no segundo semestre de 2018 e primeiro de 2019 fez com que o produtor reduzisse o povoamento levando à escassez do produto na segunda metade do ano passado”, destacou.
 
Peixes Nativos 
 
Entre os peixes nativos, o Anuário considera que produção em 2019 se manteve "estável" com 287.930 toneladas, um aumento de apenas 20 toneladas. O resultado coloca o segmento com 38% da produção total. “Sob o ponto de vista da produção e oferta de peixes nativos, o resultado é positivo, pois inverteu a tendência de queda verificada nos anos anteriores”, avalia Medeiros.
 
 
Outras espécies
 
As "outras espécies" (como carpas, truta e panga) saltaram 8,72% em 2019, indo de 34.370 toneladas para 37.927 toneladas. A participação no total da produção cresceu de 4,6% para 5%. Segundo a PeixeBR, a presença do panga em Estados das regiões Sudeste (principalmente em São Paulo) e Nordeste, além do aumento das carpas e trutas na região Sul, são alguns motivos do aumento da produção do segmento.
 
 
 
Por Estados
 
O Paraná permanece com a liderança da produção nacional peixes de cultivo em 2019 com 154.200 toneladas. Já São Paulo foi outra vez o segundo colocado com 69.800 toneladas. O Estado não esteve tão bem na atividade no ano passado se comparado a 2018, quando produziu 73.200 toneladas quando assumiu a vice-liderança do ranking.
 
Com outro ano em queda, Rondônia produziu 68.800 toneladas em 2019 e continua com a terceira colocação, vale lembrar que a região já vem de uma queda de 5,5% em 2018, ao registrar 72.800 toneladas de peixes de cultivo no geral.
 
 
 
Exportações
 
As exportações cresceram 26% em 2019, conforme dados do Anuário. A piscicultura aparece como o segundo mais importante segmento das exportações de pescado do Brasil, com quase US$ 12 milhões (4% do total), ou seja, R$ 51,72 milhões em 2019. O pescado como um todo exportou US$ 275 milhões no ano passado.
 
 
 

Anuário PeixeBR 2020, Francisco Medeiros, outras espécies, panga, peixes nativos, piscicultura nacional, tilápia

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3