Novembro teve maior inflação mensal do ano e proteínas mais caras
Varejo

Novembro teve maior inflação mensal do ano e proteínas mais caras

Pescado apresenta menor elevação dos valores no segmento

26 de dezembro de 2019

arroba publicidade
O mês de novembro teve a maior inflação mensal do ano e a maior desde junho de 2018, o destaque foi a alta nos valores das proteínas, sobretudo da carne bovina, conforme o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS). A inflação de 1,21%  fez o índice acumulado do ano subir 3,24% em 2019, e nos últimos dozes meses em 3,79%. 
 
A subida no preço da carne bovina está entre as principais causas no aumento da inflação do mês, fazendo com que os valores das demais proteínas crescessem por causa do efeito substituição. O preço do pescado subiu 0,39%; já a bovina cresceu quase 11%; o frango acompanhou o aumento, fechando o mês em 6,12%; as carnes suínas  ficaram 5,48% mais caras e os ovos cresceram 1%.
 
 
Entre os motivos pela elevação dos valores da carne estão o aumento nas exportações devido à abertura de novos frigoríficos certificados para exportação para China, a alta do dólar e a arroba do boi. E também a seca prolongada que prejudica os pastos e assim há atraso na produção. Segundo o CEPEA, o valor da arroba do boi em agosto era próximo de R$ 150; em outubro, o valor atingiu R$223,60.
 
Ronaldo dos Santos, presidente da APAS, conta que a associação tem acompanhado atentamente as variações de preço da carne. “Os preços tendem a se estabilizarem, pois, a arroba, depois de subir 50% nos últimos dois meses, teve uma queda de 10% desde o início deste mês. A variação de preço na matéria prima (boi) acaba refletindo no preço para o consumidor, tanto a alta como a queda”.
 
Em outubro, 14 das 27 subcategorias apresentaram aumento de preço, já em novembro 20 produtos registraram alta nos preços. No mês, o campeão de aumento é o maracujá, com 18,90%, seguido pelo limão, que já soma 108,02% no acumulado do ano. Outros produtos, como alho e feijão, também registram grandes altas no ano, com 31,82% e 24,31%, respectivamente.
 
 
Créditos da imagem: Flickr/Carranza

 

Titulo:

 

Apas, aumento carne bovina, inflação, IPIS, pescado

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3