Proibição de importação intensifica tendência mundial e preço de salmão na Rússia sobe 25%

Proibição de importação intensifica tendência mundial e preço de salmão na Rússia sobe 25%

27 de outubro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Raniel Diaz


A proibição de importações de salmão da Noruega para a Rússia não resultou em sua escassez nos supermercados russos, porque a maioria dos produtos importados são agora fornecidos para a Rússia a partir de Bielorússia ou do Chile. Porém o aumento dos preços já é sentido pelos consumidores, pois subiram em média de 25%. Apesar da situação da Rússia ser extrema, o aumento do preço do pescado é mundial. 


Uma vez proibido, os importadores de peixes russos começaram as importar salmão norueguês para a Rússia via Bielorússia, onde se torna objeto de processamento e salga.  A proibição resultou em um aumento significativo das receitas de Santa Braemar, o maior exportador de produtos da pesca na Bielorússia.

Enquanto isso, a Noruega continua procurar novos compradores para o seus produtos. As vendas de salmão norueguês para a Lituânia subiram 44% e 67% para a Bielorússia. Noruega vendeu 27 mil toneladas da sua produção de salmão aos dois países até agora, este ano, o que presenta um aumento de 8,8 mil toneladas em relação ao mesmo período do ano passado. 


Segundo pesquisa do Rabobank, o preço do salmão vai continuar subindo em escala mundial, inclusive no Brasil, como já informou o Seafood Brasil. 


 

Bielorússia, pesca, pescado, rabobank, Rússia, salmão, Ucrânia

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3