Fispal Food Service vê aumento de participação do pescado; Asian & Seafood cria Espaço Empreendedor

Fispal Food Service vê aumento de participação do pescado; Asian & Seafood cria Espaço Empreendedor

Depois de anos sem participação do setor na feira, pescado volta à Fispal em 2017; feira de gastronomia asiática quer atrair pequenas e médias empresas

29 de junho de 2017

arroba publicidade
A Fispal Food Service, realizada entre 6 e 9 de junho, já foi um termômetro do que está por vir. Interessados em incrementar a venda de pescado no segmento de alimentação fora de casa, alguns fornecedores aderiram à feira – tradicionalmente fraca para o segmento – e não se arrependeram.

Um grupo de piscicultores de Rondônia pegou carona em uma Missão Empresarial do Sebrae e pôde apresentar a oferta de nativos – tambaqui, pintado da Amazônia e pirarucu – aos mais de 51 mil visitantes do evento. “Tomamos a liberdade de buscar mercado, porque temos uma carência grande de escoamento de produto”, conta Vildemar Marques, representante da Associação de Produtores Rurais de Rondônia (APRRO), sediada em Porto Velho (RO).

[caption id="attachment_9123" align="alignright" width="300"]Maurício, Vildemar e José Barroso, cooperados de Rondônia Maurício, Vildemar e José Barroso, cooperados de Rondônia[/caption]

Carência que não falta do lado da produção. De acordo com a Secretaria da Agricultura, o Estado produziu só até março o equivalente a 90,1 mil toneladas de pescado e deve ultrapassar as 160 mil toneladas até o fim do ano.

A marca “Peixe de Rondônia | Amazônia Sustentável” circulou entre os presentes por meio de adesivos. A recepção foi positiva, segundo Marques. “Voltamos para Rondônia extremamente gratificados e surpresos com a demanda. Fomos muito procurados por redes de restaurantes, fast-foods e até supermercados, como a rede OBA.”

Marques reconhece, no entanto, que a falta de frigoríficos capazes de processar tanto volume é um empecilho para avançar a comercialização. “Hoje a demanda é por produto processado, então estamos exatamente discutindo isso em grupo para montar uma estratégia para levar este peixe ao Sudeste.”

Enquanto Rondônia se prepara para atacar este mercado, empresas do sudeste já se estruturaram para atender à crescente demanda. É o caso da Bom Peixe, que também foi à Fispal para consolidar a já tradicional participação na alimentação fora do lar – hoje correspondente a 70% do faturamento.

A participação surpreendeu o responsável pelo marketing e comercial da gigante de Piracicaba (SP), Eduardo Frasson. “Foi extremamente positiva a participação, nos surpreendeu porque abrimos novos negócios apesar da forte posição que já temos neste mercado”.

[caption id="attachment_9122" align="alignleft" width="300"]Eduardo Hissnauer (esq.) e Eduardo Frasson, da Bom Peixe: participação na Fispal consolida presença no food Eduardo Hissnauer (esq.) e Eduardo Frasson, da Bom Peixe: participação na Fispal consolida presença no food[/caption]

A empresa empreende um forte trabalho de introdução de produtos no varejo, verificado na Apas, mas ainda aposta forte no food service. “Em uma feira como essa você atende o cliente que vai comprar e preparar aquele produto no restaurante. Na Apas, você faz o contato, depois tem de cadastrar o produto na rede varejista; dá resultado, mas o processo é mais complexo e lento.”

Apesar do momento de retração na alimentação fora de casa, Frasson diz que avalia a participação em outra feira este ano: a Asian & Seafood Show, que chega à terceira edição em 2017 novamente pelas mãos da Francal Feiras, no período entre 1º e 3 de outubro deste ano.

Do pescado, empresas como o Alaska Seafood Marketing Institute, Frumar, Mar & Rio, Cermaq e a própria delegação de Rondônia capitaneada pelo Sebrae devem participar. A organização aposta forte no incremento da participação de indústrias de pescado e até mudou o nome da feira, conhecida até o ano passado como Asian & Japan Food Show.

Para facilitar a presença de pequenas empresas na feira este ano, a Francal criou um espaço coletivo para apresentação de produtos, equipamentos e serviços para o setor. O Espaço Empreendedor comportará 10 empresas em uma área de 50m² e vai oferecer um balcão padrão por empresa (1 x 0,50m), 01 banqueta, 02 prateleiras por expositor, 02 mesas redondas com 4 cadeiras cada para uso comum dos participantes e depósito.

Assim como no ano passado, a edição deste ano sediará a etapa brasileira da Copa Brasil Best Sushiman, que escolherá o melhor sushiman do Brasil. Todos os participantes, no entanto, precisarão participar do curso de Proficiência em Sushi Skills, que concede a certificação do AJSA (All Japan Sushi Association) World Sushi Skills Institute para profissionais da gastronomia japonesa.

O curso é oferecido pelo chef Hirotoshi Ogawa, diretor-geral de exame do Sushi Skills Institute, escola vinculada à All Japan Sushi Association - segundo a Francal a única reconhecida pelo governo japonês e organizadora da World Sushi Cup Japan. As aulas são ministradas pelo chef Shin Koike, nomeado pelo ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do Japão como Embaixador da Difusão da Culinária Japonesa. As inscrições já estão abertas.

 

Asian & Japan, Asian & Seafood Show, Bom Peixe, comida japonesa, feira de gastronomia asiática, Fispal Food Service, Peixe de Rondônia, sashimi, Sebrae, sushi

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3