Desafio dos 10 anos: aquicultura cresce 2,5 vezes e pesca segue estagnada

Desafio dos 10 anos: aquicultura cresce 2,5 vezes e pesca segue estagnada

23 de janeiro de 2019

arroba publicidade
Pegamos dados do anuário da Seafood Brasil 2018 para elaborar o “desafio dos dez anos” no cenário da pesca e aquicultura nacional.  Em quase uma década, a produção de pescado nacional cresceu 26,11%, saltando de 2.397.237 milhões de toneladas para 3.023.220 em 2017.

Em 2008, a produção da pesca continental no Brasil fechava com 261.283 toneladas. Ao longo da última década esse número provavelmente caiu 8,52%, e em 2017 a atividade registrou 239.024 toneladas. Estes dados não são oficiais, apenas registram a média entre 2008 e 2013 em um exercício feito pela Seafood Brasil que considera a estagnação da atividade pesqueira.

Há dez anos a pesca marinha liderava a produção nacional com 529.774 toneladas, seguindo o ritmo de queda na atividade extrativa. Acabou superada pela aquicultura em 2017, quando alcançou 533.567 toneladas.



Já a aquicultura continental apresentou uma evolução veloz de 2008 até o ano retrasado. A atividade passou de 282.008 toneladas para 691.700, o que corresponde a um aumento de 145,28%.

No final do ranking, a aquicultura marinha - basicamente representada pelo camarão vannamei e mitilicultura - continua com a menor produção nos dez últimos anos e com uma queda de 22,02%. As 83.359 toneladas de 2008 foram reduzidas para 65.000 toneladas na última contagem.

aquicultura continental, aquicultura marinha, pesca continental, pesca marinha

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3