Feirões e campanhas de pescado agitam o Brasil na Semana Santa

Feirões e campanhas de pescado agitam o Brasil na Semana Santa

Distribuição gratuita para famílias carentes também acontece em alguns municípios

- 18 de abril de 2019

Na segunda-feira (14) foi dada a largada das promoções e feirões de pescado pelo País. Diversos eventos prometem levar ao consumidor qualidade e bom preço até o almoço de domingo.

Em Manaus (AM), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-AM) vai disponibilizar mais de 20 toneladas de pescado, além de outros itens, como alimentos orgânicos e hortaliças, para comercialização na unidade do Sebrae Aleixo, localizada na Avenida Paulo Sexto, 601, em Petrópolis, zona sul da cidade.

Além da venda de peixes, com parceria da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), a programação ainda terá oficinas de retirada de espinha de peixe e de gastronomia, palestras e rodadas de negócios entre os expositores e empresários.

De acordo com o Portal da Rádio Diário do Amazonas serão 40 expositores que vão ofertar, de 16 a 18 de abril, das 15h às 20h, produção proveniente de parcerias com a instituição.

Ainda na capital do Estado, o Feirão do Pescado Especial da Semana Santa, realizado pela pela Agência de Desenvolvimento Sustentável, vinculada à Secretaria de Produção Rural (Sepror), começou na quarta-feira (16), no Centro Social Urbano (CSU) do bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul.

Na feira, serão comercializadas mais de 100 toneladas de pescado regional, com destaque para espécies como tambaqui, matrinxã e pirarucu. O evento deve movimentar mais de R$ 1,5 milhão de reais. O G1 informou que após reuniões com os piscicultores, donos de frigoríficos e demais participantes do feirão, foi decidido os valores máximos para os quatro dias.

O tambaqui está a partir de R$ 8,50 (tamanho médio) e R$ 9,90 (grande); acima de 5,01 kg custará de R$ 12,90. Já o kg do curumim eviscerado será vendido a R$ 10 reais. A espécie matrinxã ficou definido em R$ 11,90, qualquer peso. O pirarucu vai variar de R$ 5,90 (carcaça) a R$ 23,90 (lombo seco), e a ventrecha do pirarucu fresco sairá a R$ 14,90 kg.

Em Palmas (TO), sete feiras com 28 peixeiros cadastrados devem comercializar 300 toneladas de peixes no período da Páscoa deste ano. Conforme apurou o Cerrado Rural, as principais espécies consumidas em Palmas tem preço 30% menor nas feiras públicas do município. Pintado, surubim e pirarucu estão entre os peixes com preços menores que os de mercado.

Sul e Sudeste

O maior ponto de comercialização de pescado do Sudeste terá mais uma edição de sua própria feira de descontos. A 14ª Santa Feira do Peixe, no Pátio do Pescado da CEAGESP, das 12h às 21h, esperava comercializar cerca de 150 quilos de peixe do dia 15 até o dia 18, quando a feira termina.

No Rio Grande do Sul, os municípios de Pelotas e Rio Grande vão disponibilizar mais de 100 pontos de vendas para pescado e esperam vender mais de 90 toneladas na semana.

Em Pelotas (RS), de segunda-feira (15) até a sexta-feira (19) acontecerá a 6ª Semana do Peixe com 50 bancas disponibilizando pescado à população no Centro e nos bairros.

De acordo com o Gauchazh o secretário do Desenvolvimento Rural, Jair Seidel, espera manter a venda de 30 toneladas do ano passado, considerando que a safra do camarão não está boa este ano. “As pessoas devem escolher outro tipo de peixe, já que o camarão não teve boa safra e, com isso, as vendas não devem ser afetadas”, comentou.

No Rio Grande (RS), as vendas começaram na quarta-feira (17), também em 50 pontos da cidade. A expectativa é manter as 60 toneladas do ano anterior. De acordo com Cláudio Costa, secretário municipal de pesca, neste ano houve aumento de R$ 3 na venda do camarão com média R$ 13 kg. A tainha aparece como uma boa opção, mas está mais cara. Se no ano passado custava entre R$ 10 e R$ 12 , neste ano está entre R$ 15 e R$ 16. 

Já no Paraná, de terça-feira (16) a quinta-feira (18) acontece a 15ª edição da Feira do Peixe Vivo, no Parque de Exposições do CTG Charrua, em Foz do IguaçuPromovida pela Secretaria Municipal de Agricultura em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), Cooperativa da Agricultura Familiar, Fundação Cultural e Sindicato Rural, a feira oferta mais de 30 toneladas de peixes de diferentes espécies, como pacu, tilápia, curimba, jundiá, bagre, carpa, piapara e pintado.

Em Campos dos Goytacazes (RJ) mais uma feira promete acelerar as vendas locais. Segundo o SFn Notícias os valores do pescado - de água doce e salgada-  variam entre R$ 10 e 30 kg.

Prefeituras distribuem pescado a famílias carentes

Pelo segundo ano consecutivo, a prefeitura de Santo Antônio de Jesus (MG) irá distribuir aproximadamente 20 mil kg de peixes para famílias carentes durante a semana através da Secretaria de Assistência Social.

A informação é da Rádio Saj.net . A entrega estava marcada para os moradores da zona urbana na terça-feira (16) e nas comunidades da zona rural na quarta-feira (17). Para ter acesso ao benefício, era preciso apresentar uma das 10 mil senhas numeradas que foram distribuídas nesta semana nos bairros e zona rural.

Em Simões Filho, na Bahia, a prefeitura da cidade investiu cerca de R$ 763 mil na compra de 45 toneladas de peixes para mais de 15 mil pessoas carentes do município. A entrega oficial estava marcada para quarta-feira (17).

Segundo o portal Mapele News, a Innovus Atacado e Logística, localizada no Centro Industrial de Aratu, foi a empresa responsável pelo fornecimento do pescado.

 
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3