PUCs do Brasil e do Peru se juntam à Alemanha para pesquisa no pescado

PUCs do Brasil e do Peru se juntam à Alemanha para pesquisa no pescado

Projeto pretende investigar uso responsável e eficiente de peixes e frutos do mar e processamento seguro na indústria de alimentos

14 de junho de 2018

arroba publicidade
A mundial do processamento do pescado começou: Brasil, Peru e Alemanha se juntaram para desenvolver ferramentas de boas práticas no processamento do pescado. O "projeto Rosoma" é uma articulação que começou em 2017 entre a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), e a empresa alemã de engenharia mecânica e automação industrial Rosoma.

O projeto pretende promover o uso responsável e eficiente de peixes e frutos do mar e processamento seguro na indústria de alimentos. Mais recentemente, passou a receber apoio do governo alemão pelo DEG/KfW Banco de Desenvolvimento e parceria com a PUC Peru, em Lima.

De acordo com o professor Marcus Seferin, coordenador do projeto na PUCRS, a ideia é que a universidade conheça, junto à empresa alemã, os desafios de sustentabilidade no pescado. “Além de avaliarmos toda a cadeia produtiva do setor, identificamos pontos onde existe carência de tecnologia para que tenhamos um uso sustentável e, assim, melhorarmos nossos índices de sustentabilidade”, comenta em nota.

Segundo a PUCRS, o projeto prevê ainda workshops com os alunos, troca de conhecimento com a empresa alemã e com pares no Brasil, além de dar mobilidade acadêmica e vislumbrar uma parceria para futuros projetos internacionais com a Universidade de Rostock, cidade que sedia a Rosoma.

Um dos benefícios previstos está a criação de um tutorial para profissionalizar a elaboração e submissão da rotulagem feita junto ao Mapa. Por outro lado, há uma preocupação de capacitar o produtor para que este possa levar ao mercado produtos regionais e de produção orgânica.

Parceria com indústria local

A Frumar, sediada em São Leopoldo (RS), foi escolhida pela universidade para uma espécie de consultoria. Durante dois anos, a empresa abrirá a unidade para receber técnicos que estudarão soluções destinadas às instalações técnicas para oferecer vantagens competitivas por meio da economia e eficiência.

A primeira visita técnica ocorreu em novembro do ano passado, quando a companhia alemã Rosoma, representada pelo gerente de projetos, Olaf Griebenow, esteve na unidade industrial da Frumar.

 

Frumar, processamento de pescado, PUC, PUCRS, Rosoma, Rostock

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3