Revolução Russa no mercado! Moscou estende tapete vermelho para peixe brasileiro

Revolução Russa no mercado! Moscou estende tapete vermelho para peixe brasileiro

07 de agosto de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Geraint Rowland


A Rússia proibiu a importação de alimentos provenientes de diversos países: EUA, Noruega, Canadá, Austrália e União Europeia, de acordo com um documento oficial. A proibição entra em vigor a partir desta semana, e na lista de produtos suspensos estão o peixe fresco, peixe congelado, crustáceos e moluscos, o que abre oportunidade para a entrada de produtos brasileiros naquele país.


A suspensão é uma resposta às sanções ocidentais contra Moscou e durará um ano ou até que alguma mudança seja feita pelo país, segundo informou o Undercurrent News.

O governo da Rússia irá monitorar a situação para garantir um equilíbrio nos mercados de commodities e evitar a aceleração do aumento dos preços dos produtos agrícolas, matérias-primas e alimentos, afirma o documento.

Cenário em alta para exportação

A notícia vem depois de uma conferência, na qual Ilya Shestakov, vice-ministro da Agricultura e o chefe da Agência Federal de Pesca, disse que sem "nenhuma dúvida" a Rússia pode substituir peixes importados, de acordo com o Jornal Vedomosti.

Para o Governo Brasileiro, "do ponto de vista da política agrícola é uma notícia muito positiva",ressaltou nesta quinta-feira (7/8) o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Seneri Paludo. Para o secretário, isso pode representar uma revolução no mercado de exportação.

Todavia, segundo o ministro russo, Shestakov, o governo já implementou algumas medidas para incentivar a oferta de peixe por empresas russas para o mercado interno. "Com base nesses saldos que existem agora, nós exportamos mais que importamos", disse ele durante a conferência.

Hoje a Rússia importa mais de 40% de seus alimentos e os varejistas do país dizem que uma rápida mudança para fontes internas seria impossível, de acordo com o Financial Times. E por isso não está descartada a compra de pescado de outros países. Os russos afirmaram que vão aumentar a importação de proteína animal do exterior. Moscou enfatizou nesta quinta que nos próximos dias negociará remessas de carne bovina e de aves do Brasil. E na esteira deste mercado o pescado nacional também ganha força para desembarcar na terra de Vladimir Putin.

O banco central e os setores do governo responsáveis ??pela política econômica também argumentaram que amplas proibições de importação de alimentos poderia influenciar a inflação, que se situou em 7,9% no primeiro semestre do ano. Novas medidas são esperadas e pronunciamento dos países citados também devem ser feitos nos próximos dias.

exportação, importação, Noruega, peixe, pescado, proibição, Rússia, salmão chum

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3