Resiliência: a palavra de ordem na nova jornada do food service
Food Service

Resiliência: a palavra de ordem na nova jornada do food service

Leia o artigo completo de Cristiano Melles no 7º Anuário Seafood Brasil de Produtos, Serviços e Conteúdo

08 de dezembro de 2021

arroba publicidade
Por: Cristiano Melles, presidente da Associação Nacional de Restaurantes (ANR) 
 
Quando começou a contagem regressiva para a virada, no fim do ano passado, estávamos todos esperançosos que 2021 seria diferente. A pandemia parecia estar sob controle e já era possível enxergar um horizonte mais positivo. Mas tudo não passava de uma miragem. Poucos dias depois, a Covid-19 e suas variantes avançavam novamente pelo País, trazendo uma nova onda de medo com novas regras que, mais uma vez, afetou o comércio.
 
Resultado: a situação ficou ainda mais complexa do que antes. Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR), em parceria com a consultoria Galunion, especializada no mercado food service, e com o Instituto Foodservice Brasil (IFB) em maio deste ano, mostrou um alto nível de endividamento das empresas do setor: 71% dos bares e restaurantes afirmavam ter dívidas; e outros 66% não tinham mais recursos para funcionar em casos de novas restrições ou lockdown. A queda nos caixas impactou diretamente na geração de empregos, que desde o início da pandemia, contabilizou 64% de demissões nos estabelecimentos - na média, 21% dos colaboradores foram desligados.
 
Os dados foram fundamentais para que a ANR pudesse fortalecer o trabalho de diálogo junto às esferas governamentais para tentar minimizar os impactos da crise no setor. Em São Paulo, por exemplo, foi possível antecipar a flexibilização do plano estadual, ampliando o horário e a capacidade de funcionamento de bares e restaurantes.
 
Já no Rio de Janeiro, a entidade conquistou uma vitória histórica: a redução da alíquota de ICMS para alimentos, iniciativa essa capitaneada pelo SindRio, com apoio da ANR. Agora, buscamos a mesma compreensão no Estado de São Paulo, onde esperamos baixar a alíquota para colaborar com a desoneração da folha e trazer um ganho real aos estabelecimentos.
 
Leia o artigo completo de Cristiano Melles no 7º Anuário Seafood Brasil de Produtos, Serviços e Conteúdo.
 
Créditos: Divulgação
 

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3