Camarão argentino no Brasil: tamanhos grandes com preço e qualidade
Indústria

Camarão argentino no Brasil: tamanhos grandes com preço e qualidade

Em meio a dúvidas sobre o produto, Newsan Food quer desenvolver categoria em conjunto com importadores

21 de julho de 2021

arroba publicidade
O camarão santana (Pleoticus muelleri), também conhecido no Brasil como camarão vermelho, é uma joia da pesca argentina orientada à exportação. A temporada do camarão santana na Argentina é altamente regulada pelo governo local, um dos motivos pelos quais ela se expandiu tanto ao longo dos últimos anos, especialmente a partir da primeira década do novo milênio. O Pleoticus muelleri tornou-se a estrela da pesca argentina não só por conta de sua demanda crescente mundial, mas porque o animal tem um ciclo de vida anual, altas taxas de crescimento e grande potencial reprodutivo, como avalia o Instituto Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Pesqueiro (Inidep). 
 
Em abril deste ano, o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) da Argentina certificou a primeira exportação de camarão vermelho ou santana (Pleoticus muelleri) de Mar del Plata para o Brasil, após conseguir a reabertura do mercado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A liberação aconteceu em março pelo atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux (leia mais na edição #39 da Seafood Brasil).
 
 
O camarão santana argentino tem a pesca controlada?
A temporada do camarão santana na Argentina é altamente regulada pelo governo local, um dos motivos pelos quais ela se expandiu tanto ao longo dos últimos anos, especialmente a partir da primeira década do novo milênio. O Pleoticus muelleri tornou-se a estrela da pesca argentina não só por conta de sua demanda crescente mundial, mas porque o animal tem um ciclo de vida anual, altas taxas de crescimento e grande potencial reprodutivo, como avalia o Instituto Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Pesqueiro (Inidep). 
 
Somados, os fatores biológicos e de mercado foram determinantes para a ascensão como recurso pesqueiro tão demandado e rentável. A manutenção dos recordes de captura acima de 200 mil toneladas alcançados no final da década passada se tornou uma espécie de obsessão para o setor privado e às autoridades locais, que a cada ano vão aprofundando os regulamentos específicos para preservar o processo reprodutivo do estoque - que ocorre durante todo o ano.
 
Entre as principais delas está uma espécie de rodízio de áreas pesqueiras que privilegia os exemplares maiores. Quando a temporada é aberta, especialistas do Conselho Federal Pesqueiro (CFP) verificam os resultados das primeiras capturas e decidem, com base em uma série de aspectos, se a pesca pode continuar naquela área. Se os exemplares são muito pequenos - o que é biologicamente e comercialmente desinteressante, as capturas são realocadas.
 
O camarão santana argentino é igual ao rosa?
Com tamanhos equivalentes, o camarão santana da Argentina tem sido comparado com o camarão rosa (Farfantepenaeus brasiliensis) para facilitar o entendimento dos compradores brasileiros. Fato é que, à margem do tamanho, ambos os produtos são diferentes na textura, sabor e coloração. O camarão santana argentino é vendido em tamanhos grandes e é bem carnudo, mas com uma textura mais suave e sabor menos pronunciado que o camarão rosa. Até agora, porém, o preço e a predileção do food service pelos crustáceos maiores têm feito eles disputarem a mesma fatia de mercado. 
 
Qual é o preço do camarão santana argentino?
O preço do camarão santana argentino varia conforme a safra, mas em condições normais o camarão inteiro congelado a bordo gira em torno de US$ 9,50 por kg, enquanto aquele congelado em planta (nos frigoríficos) é cotado em R$ 8,50. Já o filé (pelado devenado) não sai por menos de US$ 14.
 
O camarão santana argentino compete com o camarão cinza de cativeiro?
Importadores e distribuidores brasileiros não veem qualquer sinal de competição entre o camarão santana argentino e o camarão cinza de cativeiro (Litopenaeus vannamei). O camarão argentino é geralmente vendido em tamanhos superiores a 16g, enquanto o camarão cinza para baixo, no máximo 18 g. Acima disso é menos de 5% da produção. Já o produto da Argentina dificilmente fica abaixo de 16 g.
 
 
Como encontrar um bom fornecedor de camarão santana argentino?
Em um mercado que ainda sofre com o contrabando, a melhor opção é buscar um fornecedor confiável. A Newsan Food, unidade de negócios de exportação de alimentos da Newsan, é uma das principais exportadoras do camarão santana argentino, além de outras espécies como merluza e lula. Atualmente, vende seus produtos a 70 países, com destaque para China, Japão, Espanha, Itália, Rússia, Israel, Estados Unidos, Alemanha e Brasil, entre outros. 
 
O que faz a Newsan Food ser considerada um bom fornecedor de camarão santana argentino?
A Newsan Food conta com uma das frotas mais modernas da Argentina, bem como câmaras frigoríficas para a armazenagem dos produtos de captura. Nos últimos 3 anos incorporou 2 navios congeladores de última geração construídos na Espanha e planeja renovar a frota em estaleiros argentinos. Atualmente, a Newsan Food tem uma frota de nove embarcações, incluindo barcos de arrasto para a captura de merluza negra, tangoneiros e poteiros [para pesca de lula] que processam e congelam a bordo, além de barcos fresqueros que entregam o produto a plantas de processamento selecionadas. Entre as embarcações estão cinco congeladores a bordo que fazem todo o processamento a bordo, já envasando o produto inteiro em caixas de 2 kg. 
 
Para 2021, a Newsan Food espera ultrapassar 35.000 toneladas de exportações totais e uma meta de faturamento de US$ 250 milhões. Deste total, até 70% corresponderá aos camarões santana da Argentina em destinos como o Brasil.
 
A Newsan Food já está habilitada para vender camarão santana argentino ao Brasil?
A Newsan Food já teve seus parâmetros de inspeção homologados pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (Mapa) e já tem produtos registrados no Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), incluindo diversas Licenças de Importação (LIs).
 
A Newsan Food tem escritório no Brasil?
A Newsan Food tem uma equipe especializada em atender o público brasileiro a partir de Buenos Aires. Com operações nos principais portos da Argentina, que vão de Mar del Plata a Ushuaia, a empresa participa integralmente da cadeia de valor desde a captura, seja por meio dos barcos ou navios com os quais temos acordos de fornecimento, até o processamento em plantas que são auditadas por uma equipe de controle de qualidade. Também conta com uma área de logística e supply chain que coordena todas as movimentações da sede até a destinação final dos produtos.
  
A Newsan Food já atua no Brasil?
A Newsan Food tem uma longa tradição de atuação no Brasil, onde é um player muito importante no ramo de pescados, com diversos clientes, de distribuidores a supermercados. O foco até o momento tem sido a merluza e a lula, mas a empresa já fez os primeiros embarques de camarão selvagem com ampla aceitação.  
 
Como estabelecer uma parceria com a Newsan Food?
Diferentemente da Argentina, o camarão tem uma presença maior na dieta do brasileiro. Com a expectativa de forte retomada do turismo e da economia pós-pandemia, o cenário está pronto para que as vendas de camarão santana da Argentina sejam o hit do verão 2022 nas praias, nos restaurantes e nas casas dos brasileiros.
 
A Newsan Food se mostra convencida de que o camarão santana da Argentina terá uma ótima aceitação no mercado brasileiro e já está preparando ações de marketing e comunicação para posicionar o produto, inclusive em parceria com importadores, distribuidores e supermercados brasileiros. Também estamos realizando atividades de degustação com nossos clientes para aproximar nossos produtos e para que possam verificar seu sabor e textura. 
 
Para falar diretamente com um consultor Newsan Food e comprar o camarão santana argentino, clique aqui.

camarão argentino, camarão rosa, Newsan, Pleoticus muelleri

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3