Camarão da Argentina: Uma novela brasileira
Indústria

Camarão da Argentina: Uma novela brasileira

Reportagem completa está disponível na Seafood Brasil #39

13 de agosto de 2021

A Seafood Brasil #39 traz um especial sobre o camarão da Argentina. O desbloqueio da sua importação pelo Brasil mobiliza compradores, mas dúvidas sobre posicionamento do produto, preço e classificação tornam a popularização mais lenta.
 
Em abril, o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar da Argentina certificou a primeira exportação de camarão vermelho ou santana de Mar del Plata, após conseguir a reabertura do mercado com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A liberação aconteceu em março. A remessa daquele mês consistiu em 1.231 caixas de cauda de camarão congelado, 14 de camarão inteiro congelado e 84 de camarão descascado desfiado com um peso líquido total de 23.306 kg.
 
Com inflação galopante e um cenário econômico prejudicado pela pandemia, o governo argentino celebrou a novidade. O Ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca, Luis Basterra, fez questão de receber Mariano Retrivi e Julieta Martinez, diretores da empresa Buena Proa, que fez a primeira remessa para o Brasil, com destino à paulistana Premier Pescados.
 
A abertura, porém, era só o começo. Habituados ao processo de homologação de plantas frigoríficas e ao registro dos produtos no Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, os argentinos contiveram a euforia. Em uma reunião da Câmara de Armadores de Pesqueros e Congeladores da Argentina, mais de 20 empresários atuantes no segmento demonstravam ceticismo com o negócio, dado o histórico de judicialização do tema.
 
A reportagem está disponível na Seafood Brasil #39 que pode ser lida gratuitamente aqui.
 
Créditos: Divulgação

, camarão da Argentina, exportação, frutos do mar, Mapa, pescado, seafood brasil, seafood brasil

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3