Em período pandêmico, piscicultura nacional tem ascensão ininterrupta
Aquicultura

Em período pandêmico, piscicultura nacional tem ascensão ininterrupta

Dados de “Estatísticas” na edição #38 da revista Seafood Brasil evidenciam a expansão da piscicultura

24 de maio de 2021

arroba publicidade
Os dados de “Estatísticas” na edição #38 da revista Seafood Brasil evidenciam a expansão da piscicultura, em análise realizada a partir do Anuário da PeixeBR e do seu contraste com os dados do IBGE.
 
O primeiro ano da pandemia rendeu dois momentos distintos para a piscicultura. Ela afetou a atividade nas semanas anteriores à Semana Santa, quando as vendas caíram e trouxeram muita preocupação para os diversos elos da cadeia produtiva.
 
Já o segundo semestre foi o melhor da piscicultura nos últimos anos. O consumo interno cresceu com consistência e o setor respondeu com maior oferta. Como resultado, os preços aos produtores ficaram em níveis consistentes e os elos da cadeia puderam não apenas recuperar os prejuízos da primeira parte do ano, mas avan ar e fechar o balanço no azul.
 
O resultado somente não foi melhor devido à pressão dos custos, especialmente das matérias primas importantes para composição da ração que sentiram a alta do dólar.
 
 
Esse é o diagnóstico da Peixe BR, cujos números do mais recente Anuário Estatístico, mais uma vez, mostraram um cenário descolado da realidade apresentada pelo IBGE. Conforme a entidade privada, a tilápia cresceu 12,5%, para 486,155 mil toneladas, principalmente por conta do aumento da demanda no último trimestre de 2020.
 
Com isso, ela passou a representar 60,6% do total (802.930 toneladas) – em 2019, era 57% e, em 2018, 54,1%. 
 
 
Nativos
 
Ainda na esteira de 2019, o ano passado não foi, novamente, muito positivo para os peixes nativos. A produção do segmento atingiu 278.671 toneladas em 2020, um recuo de 3,2% em relação às 287.930 toneladas do ano anterior. Conforme a Peixe BR, foram 9.259 toneladas a menos de um ano para o outro.
 
Estados
 
No desempenho por Estados, com a produção de tilápia crescendo 11,5%, o Paraná segue na liderança na produção de peixes de cultivo no Brasil. Em 2020, os paranaenses produziram 172.000 toneladas em 2020, contra 154.200 toneladas no ano anterior, um salto de 11,5%. São Paulo aparece logo atrás com um saldo positivo de 6,9% em 2020, retrato de uma elevação da produção da região para 74.600 toneladas no ano passado.
 
 
 
Leia a matéria completa na edição #38 da revista Seafood Brasil, que está disponível nas versões impressa e digital e pode ser encontrada aqui.
 
Créditos da imagem: Seafood Brasil/acervo

Anuário PeixeBR, IBGE, PeixeBR, peixes nativos, piscicultura, seafood brasil, tilápia

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3