Vilões da tilapicultura mundial entre os destaques no 3º dia do IFC
Aquicultura

Vilões da tilapicultura mundial entre os destaques no 3º dia do IFC

Último dia do evento fechou com ampla programação

06 de dezembro de 2020

arroba publicidade
Nesta quinta-feira (3) foi o terceiro e último dia de palestras do IFC Digital 2020. Entre os destaques das palestras programadas, o gerente de patologia de peixes da Phibro Aqua, em Israel, Natan Wajsbrot trouxe ao debate dois grandes vilões da tilapicultura mundial: TILV e o ISKNV (Infectious Splenn and Kidney Necrosis Virus).
 
Com a apresentação: “TILV e o ISKNV - Duas novas infecções virais emergentes em tilápias”, Wajsbrot destacou que a FAO tem um alerta especial para o TILV porque esse vírus ameaça a vida e a segurança alimentar de milhões de pessoas que dependem do cultivo da tilápia, principalmente na África.
 
Esses vírus também causam infecções nos estágios iniciais de desenvolvimento da tilápia, quando o sistema imunitário do peixe não está totalmente desenvolvido. O que faz Wajsbrot defender que o uso de vacinas talvez não seja uma abordagem de controle eficaz para estes estágios. Já a “transparência entre os tilapicultores e os órgão regulatórios do governo é importantíssima”, destacou. Explicando que já há uma vacina para o ISKNV e para o TILV já está sendo desenvolvida por inúmeras empresas.
 
 
Já sobre o fato de não existir TILV no Brasil, ele esclarece que é uma pergunta que não se sabe a resposta. "Mas, para evitar que a doença chegue ao País o governo, a região e a própria fazenda precisam trabalhar com protocolos de biossegurança, pois ela é muito perigosa para os sistemas de produção”, concluiu o especialista.
 
Palestras do terceiro dia
 
A programação do terceiro dia seguiu com o seminário: “O Passado, Presente e o Futuro da Gestão Pesqueira no Brasil e no Mundo” dos conferencistas Johan H. Williams, Assessor de Pesca e Gestão Oceânica da Noruega e Fábio H. V. Hazin, professor e pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco.
 
A “Aquicultura 5.0 - Cultivo Superintensivo de Peixes em Sistemas de Recirculação de Água - RAS” foi o tema da palestra de Roberto Tishler, diretor da AquaMaof Company, de Israel.
 
Na sequência, “Vacinas Autógenas: A prevenção customizada para proteger nossos peixes” foi apresentada pelo palestrante Raúl Benito, MSc,  da Corporate Brand Manager Aqua/Hipra, Espanha. 
 
Já Heiden Bliss, Director & Marketing da Biomark e Leonardo Cericato, assoc. dir. Global Marketing Aqua da Merck Animal Health, dos EUA, debateram o tema: “Pilares da Gestão Sanitária Efetiva (ICP) & Inovação Tecnológica em Conservação e Rastreabilidade Aquática”.
 
“Biossegurança: Políticas e ações para conquistar a confiança do mercado e um desenvolvimento seguro da cadeia de pescado” foi discutida pelo professor e pesquisador da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Henrique Figueiredo.
 
Do Chile, Adolfo Alvial,diretor executivo do Clube de Inovação Aquícola do Chile apresentou a palestra: “Clube de Inovação Aquícola no contexto de inovações da aquicultura chilena e as possibilidades para o Brasil”.
 
Já a “Inovação e Produção Intensiva de Camarão e Produção de Peixes: Overview Vietnã, Filipinas e Indonésia” foi o tema do conferencista Marc Campet, Aquaculture Business Development Manager, da Asia at ADM Animal Nutrition, no Vietnã. 
 
Fechando a maratona de programação da edição, Wilson Boscolo - Professor e Pesquisador da UNIOESTE foi o responsável pela palestra “OXIGÊNIO: Um fôlego a mais para nutrição dos peixes”.
 
 
 
 
 

aquicultura, FAO, IFC, ISKNV, segurança alimentar, tilápia, TiLV

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3