Zaltana comemora primeira venda de tambaqui e pirarucu aos EUA na SENA
Comercialização

Zaltana comemora primeira venda de tambaqui e pirarucu aos EUA na SENA

Estande da Apex-Brasil representou o ponto de encontro para a delegação brasileira no evento

16 de março de 2022

A Seafood Expo North America (SENA), na cidade de Boston, nos EUA, terminou nesta terça-feira (15) com um balanço positivo aos brasileiros. Entre os negócios fechados durante a própria feira, a Zaltana Pescados anunciou o embarque de um contêiner de 40 pés com uma mescla de cortes de tambaqui e pirarucu para testes no mercado norte-americano. 
 
“Conseguimos conquistar a nossa primeira venda para os EUA com corte de tambaqui e corte de pirarucu. Então, a Zantana espera que esse seja o primeiro negócio de muitos que virão e conseguindo apresentar o tambaqui de Rondônia, da Amazônia e de Ariquemes para todo mundo”, contou Bruno Leite, sócio da Zaltana.
 
A previsão de Leite é de incrementar aos poucos o volume com um contêiner por mês nos próximos seis meses e 2 contêineres mensais nos meses subsequentes.
 
A primeira venda da Zaltana é totalmente voltada para o varejo, mas as expectativas futuras também são para as vendas em atacado.
 
A princípio, ele explica que a inserção do tambaqui naquele mercado será feita em um trabalho de desenvolvimento e conhecimento da espécie. “Temos a confiança que quando o norte-americano provar o nosso produto, ele  irá se encantar e o nosso produto vai ter um mercado e uma evolução maravilhosa”, completa.
 
Saldo positivo
 
O saldo também foi positivo para as outras empresas brasileiras, Vinicius Orsi, da trading Ayamo, por exemplo, constatou um grande interesse internacional nos produtos brasileiros, especialmente a tilápia. 
 
Um dos maiores fornecedores do produto ao mercado externo, a Copacol, confirmou o surgimento de "muitas oportunidades de negócio", como disse Tiago Anderle, trader da Copacol. 
 
No caso da Mar & Terra e Coprimar, Lucio Moreira Pinto ressaltou que a feira representou um grande avanço na identificação de oportunidades. 
 
Já Juliano Kubitza, da Fider Pescados (MCassab), lamentou as ausências de chineses e russos, mas manifestou boas expectativas para a tilápia brasileira, assim como a GeneSeas, que segundo o CEO, Vicente Criscio, relatou ter feitos muitos contatos e visto oportunidades, especialmente para a tilápia congelada.
 
O estande da Apex-Brasil representou o ponto de encontro para a delegação brasileira no evento, que contou com 17 empresas e instituições abrigadas no espaço. 
 

Apex-Brasil, mar, Pirarucu, SENA, tambaqui

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3